Ele é um dispositivo de silicone ou borracha, com diversos tamanhos e formatos, que é inserido na vagina em procedimento realizado no consultório do obstetra. Funciona como uma sustentação, diminuindo a pressão feita pelo peso do bebê. Porém, segundo os médicos, ainda há muito o que se estudar sobre esse método que vem sendo usado há pouco tempo no Brasil.
Mais recentemente, os obstetras têm indicado para diminuir os riscos de parto prematuro o uso de progesterona sintética e o pessário em vez da cerclagem, por ele ser menos invasivo. O objeto pode ser colocado entre a 18ª e 22ª semana e retirado para que possa ocorrer o parto. Quando o médico opta pelo pessário, é importante que a gestante faça repouso.